Meu irmão é autista... O que é Autismo?

Oi gente!
Esse post é dedicado para todas as pessoas que conhecem meu irmão, que julga ele e o insultam, porque não passam de pessoas ignorantes e preconceituosas... Esse post é para vocês conhecerem um pouco mais do problema dele, para assim serem mais HUMANOS e RESPEITAR UMA PESSOA DEFICIENTE.
Desculpem o pequeno desabafo ai em cima, mas estou farta das pessoas ficarem zombando do problema do meu irmão. Então resolvi fazer um post para explicar sobre o Autismo, a deficiência que meu irmão tem.
Vamos conferir?

O que é Autismo? 
O autismo é um distúrbio neurológico evidenciado por três características fundamentais:

• Inabilidade para interagir socialmente;
• Dificuldade no domínio da linguagem para comunicar-se ou lidar com jogos simbólicos;
• Padrão de comportamento restritivo e repetitivo.

Ele afeta o processamento de informações no cérebro, alterando a forma como as células nervosas e suas sinapses se conectam e se organizam.
A palavra "autismo" foi criada por Eugene Bleuler, em 1911, para descrever um sintoma da esquizofrenia, que definiu como sendo uma "fuga da realidade".

Sintomas: 
Os sintomas ficam mais evidentes antes da criança completar três anos.
Desde 2010, a taxa de autismo é estimada em cerca de 1-2 a cada 1.000 pessoas em todo o mundo, ocorrendo 4-5 vezes mais em meninos do que meninas.

Características:
1- Ausência completa de qualquer contato interpessoal, incapacidade de aprender a falar, incidência de movimentos estereotipados e repetitivos, deficiência mental;
2- O portador não estabelece contato visual com as pessoas nem com o ambiente; consegue falar, mas não usa a fala como ferramenta de comunicação (chega a repetir frases inteiras fora do contexto) e tem comprometimento da compreensão;
3- Domínio da linguagem, inteligência normal ou até superior, menor dificuldade de interação social que permite aos portadores levar vida próxima do normal.

O grau de comprometimento do Autismo vai desde quadros mais leves, como a síndrome de Asperger (na qual não há comprometimento da fala e da inteligência), até formas graves em que o paciente se mostra incapaz de manter qualquer tipo de contato interpessoal e é portador de comportamento agressivo e retardo mental.

Causas:
Três diagramas dos pares de cromossomas A, B, que são quase idênticos.

• B está sem um segmento de A.
• 2-B têm duas cópias adjacentes de um segmento de A.
• A cópia B do segmento A está em ordem inversa.

Deleção (1), duplicação (2) em inversão (3) são anormalidades cromossômicas que estão implicadas no autismo.


Presume que há uma causa comum genética, cognitiva e de níveis neurais para a tríade de sintomas característica do autismo. Quanto mais avançada à idade dos pais, mais chances de a criança desenvolver autismo até os três anos.
É altamente hereditário, mas a causa inclui tanto fatores ambientais quanto predisposição genética. Dentre as possíveis causas ambientais, a contaminação por metais pesados (como o mercúrio e o Chumbo), tem sido apontada como fortes indícios, assim como problemas na gestação.

Tratamento:
Não existe cura para autismo, mas um programa de tratamento precoce, intensivo e apropriado melhora muito a perspectiva de crianças pequenas com o transtorno. O principal objetivo do tratamento é maximizar as habilidades sociais e comunicativas da criança por meio da redução dos sintomas do autismo e do suporte ao desenvolvimento e aprendizado.

• Em novembro de 2010, a ciência, falaram pela primeira vez em cura do autismo, com a publicação na revista científica Cell da descoberta de um grupo de cientistas nos EUA, com o pesquisador brasileiro Alysson Muotri, na Universidade da Califórnia, que conseguiu "curar" um neurônio "autista" em laboratório.

Medicamentos:
Não existem medicamentos capazes de tratar os principais sintomas do autismo, mas, muitas vezes, são usados medicamentos para tratar problemas comportamentais ou emocionais que os pacientes com autismo apresentem; como agressividade, ansiedade, problemas de atenção, compulsões extremas, hiperatividade, impulsividade, irritabilidade, alterações de humor, surtos, dificuldade para dormir e ataques de raiva.

Comportamentos repetitivos dos autistas:
• Estereotipia é o movimento repetitivo, como agitar as mãos, virar a cabeça de um lado para o outro ou balançar o corpo.

• Comportamento compulsivo destina-se e parece seguir regras, como organizar objetos em pilhas ou linhas.

• Comportamento ritualista envolve um padrão invariável de suas atividades diárias, como um ritual de vestir.

• Comportamento restrito é o foco limitado em um só interesse ou atividade, como a preocupação com um programa de televisão, brinquedo ou jogo.

• Automutilação inclui movimentos que ferem ou podem ferir a pessoa, como o dedo nos olhos, bater a cabeça ou morder as mãos.

Meu irmão é adepto à rotina. Ele cria suas próprias rotinas e gosta de segui-las sem reclamar. Assim como você têm rotina de acordar e preparar o café toda a manhã, ou acordar cedo para trabalhar, arrumar a casa, ir à escola, etc.


Autistas podem:

  • Ter visão, audição, tato, olfato ou paladar excessivamente sensível.
  • Ter uma alteração emocional anormal quando há alguma mudança na rotina.
  • Demonstrar apego anormal aos objetos.
  • Desenvolver a linguagem lentamente ou não desenvolvê-la.
  • Não se referir a si mesmo de forma correta (por exemplo, dizer "você quer água" quando a criança quer dizer "eu quero água").
  • Repetir palavras ou trechos memorizados, como comerciais.
  • Não faz amigos, é retraído.
  • Pode não responder a contato visual e sorrisos ou evitar o contato visual.
  • Prefere ficar sozinho, em vez de acompanhado.
  • Não se assusta com sons altos.
  • Parece ter um aumento ou diminuição na resposta à dor.
  • Prefere brincadeiras solitárias ou ritualistas.
  • Tem acessos de raiva intensos.
  • Fica preso em um único assunto ou tarefa (perseverança).
  • Baixa capacidade de atenção.


Dia Mundial do Autismo:
Em 18 de dezembro de 2007, a Organização das Nações Unidas decretou todo 2 de abril como o Dia Mundial do Autismo, em prol da divulgação de informações sobre autismo na luta por mais direitos e menos preconceito. As ações brasileiras para a data conseguiram inclusive iluminar grandes monumentos de azul (cor símbolo do autismo).

Filmes que retratam o autismo:



Código Para o Inferno (1998)
Art Jeffries (Bruce Willis), um renegado agente do FBI, combate inescrupulosos agentes federais para proteger Simon, um garoto autista de 9 anos, que desvendou um “indecifrável” código secreto. Ele consegue ler o Mercury, um avançado código criptográfico do governo americano, tão facilmente, quanto outros garotos lêem inglês. Essa habilidade, torna vulnerável esse código de 1 bilhão de dólares, especialmente se os inimigos do governo descobrirem Simon e o capturarem. Nick Kudrow (Alec Baldwin), chefe do projeto Mercury, ordena que a “ameaça” seja eliminada, sem imaginar que Jeffries está envolvido.


Tão forte e tão perto (2012)
Oskar Schell (Thomas Horn) é um garoto muito apegado ao pai, Thomas (Tom Hanks), que inventou que Nova York tinha um distrito hoje desaparecido para fazer com que o filho tivesse iniciativa e aprendesse a falar com todo tipo de pessoa. Thomas estava no World Trade Center no fatídico 11 de setembro de 2001, tendo falecido devido aos ataques terroristas. A perda foi um baque para Oskar e sua mãe, Linda (Sandra Bullock). Um ano depois, Oskar teme perder a lembrança do pai. Um dia, ao vasculhar o guarda-roupas dele, quebra acidentalmente um pequeno vaso azul. Dentre há um envelope onde aparece escrito Black e, dentro dele, uma misteriosa chave. Convencido que ela é um enigma deixado pelo pai para que pudesse desvendar, Oskar inicia uma expedição pela cidade de Nova York, em busca de todos os habitantes que tenham o sobrenome Black.


Temple Grandin (2010)
É baseado no livro Uma Menina Estranha, da própria Temple, uma mulher com autismo que acabou se tornando uma das maiores especialistas do mundo em manejo de gado e planejamento de currais e matadouros.



Fonte de Informações: Drauzio Varella, Wikipédia, Minha VidaAMA e Jornal GGN.




Com esse post longo, espero ter esclarecido sobre o autismo e o problema do meu irmão. E a única coisa que peço em troca é RESPEITO, POR FAVOR!
Chega de preconceito gente! Vamos aceitar as diferenças, respeitar, tratar bem as pessoas que são especiais, e cultivar o amor pelo próximo sempre!


Lembre-se: Aqueles que julgam e humilham um deficiente hoje, não sabem do dia de amanhã. Futuramente esse deficiente pode ser você ou seu ente querido. Pense nisso.


Beijos. 

18 comentários:

  1. Parabéns pelo post!!!
    Minha mãe já trabalhou como voluntária na APAE, na sala dos autistas.. Ela tem muito amor por pessoas especiais, inclusive meu irmão tem transtorno bipolar e uma leve deficiência.. Sei o que vc passa!
    Parabéns mesmo!
    E participe lá do sorteio do Escrito!
    ;)

    ResponderExcluir
  2. Já adianto que vale a pena comprar naquele site! *_*

    Como alguém pode ter coragem de zombar do problema de outra pessoa, né?! Bom, mas é assim mesmo. O mundo está cheio de gente sem noção! Gostei bastante do seu post, porque não sabia muito sobre autismo.

    Ótima sexta, Lady!

    Beijo! ^^

    ResponderExcluir
  3. Super interessante o seu post!
    Eu dou aula de ingles para crianças de 2 a 5 anos e um dos meus alunos (que tem 3 anos) é autista, então eu tenho que dar um tratamento diferenciado e tentá-lo incluir ele ao máximo.

    Beijokas da Mylloka
    http://myllokasecret.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Mais respeito, com certeza!
    Não entendo essas pessoas preconceituosas viu... Muito bom o post amore, bem completo e explicadinho! Deveria ser mais divulgado pela mídia esse tema.

    Amore, tem post novo lá no blog, te convido a vir conferir! =)

    Beijos
    Amanda Z.
    www.diariodelooks.com

    ResponderExcluir
  5. Algumas pessoas são mesmo más mas pensa naquelas que compreendem e são boas para ele.

    ResponderExcluir
  6. Amei seu post, infelizmente muitas pessoas são preconceituosas pois não conhecem o que realmente acontece na vida das outras pessoas. Parabéns pela atitude.
    http://www.charme-se.com

    ResponderExcluir
  7. Todo ano faço post sobre o autismo mesmo não tendo ninguém próximo que seja. Acho que as pessoas precisam conhecer mais para pararem de ter tanto medo, em pleno século XXI.
    Adorei o post. Beijus.
    | Sorteio Saia Revolution Clothing|
    | Por que meu blog não cresce?|
    | FB Page A Bela, não a Fera|

    ResponderExcluir
  8. Oi Lady,
    Confesso que não sabia muito sobre o Autismo e o seu post foi bem esclarecedor!
    Não se preocupe que eu tenho certeza que com o tratamento e o amor de vocês ele ficará muito melhor, eheh :)
    Super beijo, Pati.

    Ps: O blog esta de "cara nova" vem conferir!
    www.patriciacousseau.com.br

    ResponderExcluir
  9. A vida é como um quebra-cabeças. Deveríamos parar de tentar encaixar as pessoas onde elas não cabem.
    Todo autista tem potencialidades, para transcender dentro de sua especificidade, por isso, ensine um autista de varias maneiras, pois assim, ele conseguirá aprender
    Quanto mais longe uma criança com autismo caminha sem ajuda, mais difícil se torna alcançá-la.
    Os médicos determinaram um tratamento efetivo para pessoas com autismo. Chama-se respeito!

    Lindo poster.... bj em seu lindo e puro coração princesa

    ResponderExcluir
  10. Mana, adorei as informações sobre o autismo. Realmente são horríveis essas pessoas que julgam sem saber do que se trata.
    Eu particularmente, adoro seu irmão. Sempre foi atencioso e afetuoso comigo. Saudades. Super beijo.

    ResponderExcluir
  11. Otimo post. É incrivel como as pessoas são preconceituosas e acham que nunca podem passar pela mesma situação. O mundo dá voltas e elas podem ter algum familiar ou até filhos assim. Devemos aceitar todos independentemente de suas diferenças.

    www.sempremorenaantenada.blogspot.com

    ResponderExcluir
  12. Essa é uma doença com tão pouca informação nas escolas né. Acho que deveriam tentar cada vez mais incluir essas crianças tão adoráveis e com tanto a nos ensinar.
    Beijos
    BlogCarolNM
    FanPage

    ResponderExcluir
  13. Belo post Lady. As pessoas precisam respeitar o próximo.
    big beijos,
    Lulu on the sky

    ResponderExcluir
  14. Oii, parabéns pela atitude! Não vejo porque ter preconceito com pessoas tão puras assim. Não conheço seu irmão mas já queria dar um abraço nele. Abrace ele por mim, por favor. Não tenho irmãos então eu amo sempre os irmãos dos outros haha.
    Fiquei com vontade de assistir "Tão forte e tão perto" parece ser bem legal, será que tem o livro também?

    Beijos,
    Natália

    www.doprefacioaoepilogo.blogspot.com

    ResponderExcluir
  15. Lindo post, Lady! Lindo mesmo, de verdade. Meu irmão por parte de mãe é autista e meu amigo também. Eles são pessoas incríveis e inteligentissimas!

    Me chama de Bella

    ResponderExcluir
  16. Lady, estudei um pouco de autismo nas duas faculdades que iniciei cursos, que foi em pedagogia e psicologia.
    São pessoas fantásticas, uma pena que poucas pessoas entendam, conheçam profundamente o assunto, e saiba tratar bem todos eles!
    Parabéns pelo post, e pelo irmãozinho, costumo dizer, que quando Deus nos envia uma pessoa com esse tipo de deficiência, é pra nos dar muito mais amor, muito mais alegria, muito mais orgulho, muito mais carinho, do que uma pessoa "normal" geralmente dá! <3

    Obrigada por compartilhar, me recordei de uma parte maravilhosa da minha vida!

    Dicas da Mandy

    ResponderExcluir
  17. Oi, Lady!
    Ótimo post, é sempre bom ter um pouco de informação sobre como é e quais são as necessidades de pessoas especiais, mesmo que a gente não tenha a mesma. Foi muito bom entender um pouquinho do que eles precisam e enfrentam!
    Beijos!
    Borboletas de Papel | Fanpage

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu comentário ou sugestão!
Sigo todos de volta, é só avisar nos comentários e deixar o endereço do seu blog.
Beijos. ♥

Diário da Lady