Meu ano de 2016

Oi gente!
Que dia triste foi esse né?
Acompanhar o velório coletivo das vítimas de Chapecoense me fez chorar e lembrar do meu ano de 2016, na qual passei por dor semelhante ao das famílias de cada falecido do trágico acidente... A diferença é que minha dor começou começo do ano e a dessas famílias começou no final.
Eu oro tanto à Deus para 2017 ser um ano maravilhoso para todos nós, sem perdas dos nossos entes queridos, sem choro, sem tristeza, sem dor. Resumi meu ano de 2016 em uma única palavra: Triste, muito triste.


O primeiro dia do ano de 2016, eu estava morrendo de saudades do meu pai que viajou para a Bahia em Dezembro para passar uma temporada de férias e voltaria somente em Março. No dia 8 de janeiro, recebemos a pior notícia na nossa vida; o seu falecimento, de modo repentino... Meu pai dormiu e amanheceu morto pela manhã. Depois desse dia, tudo mudou... Para a pior.

Viajamos às pressas para Bahia para poder chegar a tempo do velório e enterro. Eu estava com a internet suspensa na época por estourar o limite da franquia mensal, tive que contratar o serviço para utilizar a internet (um absurdo, porque a operadora cobrou um preço bem caro por 300 MB). Fui em busca de passagens para podermos viajar... O mais triste, foi que meu pai faleceu numa sexta-feira e não tinha NENHUMA passagem disponível, nem de avião que costuma ser uma fortuna (pensa na passagem mais barata da companhia – R$ 350,00) e muito menos de ônibus. Entramos em pânico e por sorte, conseguimos reservar passagem de ônibus para a cidade mais próxima. Viajamos 18:40 de BH com destino à Alcobaça - Bahia. Mesmo assim, não deu tempo...

Quando foi aproximadamente 02:00 da manhã/madrugada (horário de verão), a família do meu pai decidiu enterrá-lo às pressas porque o processo de decomposição já estava no limite e não dava para esperar a gente chegar. Quando meu pai foi enterrado, estávamos ainda em João Monlevade - MG faltavam ainda 4 horas de viagem... Não tinha como esperar.

Quando finalmente chegamos à cidade vizinha, Teixeira de Freitas, eu me lembro de que desci do ônibus, sentei na cadeira de espera da rodoviária e chorei copiosamente; Era uma dor tão grande que não consegui segurar. Quando meu tio (irmão do meu pai) veio nos buscar de carro, ele disse que já tinham enterrado o meu pai, explicou a situação ocorrida e o motivo pelo ato. Foi cruel não poder me despedir pela última vez. Depois de semanas de saudades, desde quando ele viajou para lá eu não pude ver meu pai... Nem mesmo morto. Quando chegamos ao local onde meu pai faleceu, minha família e eu desabamos no choro, foi o dia de muita dor e saudade; só quem perde alguém querido e especial sabe dessa dor que estou descrevendo.

Depois, fomos ao cartório fazer a certidão de óbito (minha mãe saiu de lá aos prantos e eu chorei muito mais por vê-la chorar) e preparamos as coisas para voltarmos em BH com alguns pertences do meu pai. Foi à viagem mais triste da nossa vida, voltei chorando e sem esperança nenhuma de ter um ano bom e feliz. Quando cheguei em casa, decidi me distanciar de todas as pessoas e redes sociais. Só não parei com o blog e Instagram por conta das empresas parceiras e do meu compromisso com elas. Pensei em trancar a faculdade, mas minha mãe não deixou porque seria pior para mim ficar em casa sem ter nada para ocupar a mente. Foi um semestre muito difícil; lidar com a ausência do meu pai, a saudade, a dor, as tristes e principalmente as boas lembranças. Eu me perguntava por que todas essas coisas aconteceram com minha família?

Para aumentar mais ainda a dor, meu cachorro Pitbull, de 11 anos morreu (ele era o xodó do meu pai) e uma pessoa muito próxima a mim descobriu que está com um tumor. Tudo isso foi suficiente para me deixar extremamente mal e entristecida com a vida. Minhas notas na faculdade despencaram de uma forma que eu nem acreditei. Porém, criei coragem e fui atrás para corrigir as notas ruins, conseguir ser forte e passar de semestre. Agora, com 2017 chegando, o que eu posso esperar dele?
Eu espero que ele seja bom, que não venha nenhuma tragédia na minha família, que eu seja feliz (claro que não será completamente, já que eu sinto falta do meu pai e minha família é incompleta sem ele), que minha família tenha paz... Que seja um ano de paz, felicidade, amor e tranquilidade, para todos!

Sem dor, sem tragédias, sem lágrimas. 



Até a próxima!
Beijos. 

11 comentários:

  1. Leidi, chorei com o seu texto :( quando você comentou no meu post que eu falava sobre o meu pai, não imaginei que tivesse sido desta forma. Sinto muito, muito mesmo! Só quem perde um familiar assim da noite pro dia pra conseguir entender, sem mais nem menos. Meu pai teve um infarto, não foi muito diferente. E eu moro em outra cidade, mas ele me ligava todos os dias. Tô aos prantos aqui, que 2017 seja melhor pra todos nós, principalmente pra você <3

    Beijão, mariasabetudo

    ResponderExcluir
  2. Lady, quanta dor.... não consigo imaginar sua situação..uma perda imensa. Há um livro do C.s.Lewis que fala sobre o problema do sofrimento, porque um Deus de amor permite tanto sofrer, se tiver a oportunidade Leia e acima de tudo apegue se à Deus...
    Força pra 2017!!!💪

    ResponderExcluir
  3. Esse ano realmente foi de partidas... confesso que algumas lágrimas quiseram descer enquanto eu lia esta postagem. Poxa vida, a vida é tão frágil! Uma amiga minha também se foi em 2016.
    E que 2017 seja um ano de alegrias. Precisamos!

    Bjinhos,
    ❥AmigaDelicada.com ❥Facebook ❥Instagram ❥Twitter

    ResponderExcluir
  4. Que postagem emocionante, a vida tem dessas, perder alguém nunca será algo bom e realmente é triste, mas devemos continuar e aproveitar cada segundo com nossos amigos e familiares.
    Art of life and books

    ResponderExcluir
  5. Não perca as esperanças, tenha fé no Criador! 2017 será um ano abençoado!

    ResponderExcluir
  6. Também sofro muito pela falta do meu paizinho que partiu desse mundo em 2002. Lendo seu texto revivi cada momento que passamos nos dia em que desencarnou. Fique com Deus não perca as esperanças!

    ResponderExcluir
  7. Obrigada a todas vocês por terem lido de verdade a postagem e pelas palavras de fortalecimento. ♥

    ResponderExcluir
  8. Moça, estamos sempre dispostos a enfrentar as barreiras, não é msm? Todos temos momentos difíceis, este foi o seu, tenho certeza que no final de 2017 você vai estar contando para nós sobre a reviravolta que teve em 2017!!
    http://grandemetamorphose.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Muito triste mesmo a tragédia com a Chapecoense! Sabe, eu moro no sul, e isso significa que o pessoal era bem pertinho daqui! Um dos jornalistas que morreu morava na minha cidade. A mulher dele escreveu uma carta sobre o seu falecimento e eu nem tive coragem de ler!
    Esse ano não foi fácil pra ninguém, oh querida! Eu sinto muito, muito mesmo pelo falecimento do seu pai! Poxa, eu nem sei como reagiria à isso! E ainda por cima não conseguiu se despedir direito? Nossa :/ Um cachorro ainda? Menina, você se manteve bem forte hein! Nunca perdi alguém especial, mas por favor não esqueça, seu pai está muito bem onde ele está agora <3 Continue sendo forte!

    ♡ { Barbie Pretty Sweet } ♡

    ResponderExcluir
  10. Obrigada por tudo minhas lindas!
    Cada palavra de vocês me dão uma força maior. ♥

    ResponderExcluir
  11. Lady =/
    Meus olhos encheram de lagrimas, sinto muito, muito, muito mesmo pelo seu pai, perde alguém é bem difícil, ainda mais alguém tão próximo a nos . E desejo um 2017 bem melhor, cheio de paz,e alegria. Sei como é perde alguém próximo digo isso pois perdi uma prima e sinto muito a falta dela.

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu comentário ou sugestão!
Sigo todos de volta, é só avisar nos comentários e deixar o endereço do seu blog.
Beijos. ♥

Diário da Lady